Compartilhe

Até quanto pode custar um site?

Qual é o preço do sucesso? A frase é piegas, mas se encaixa no assunto do nosso post. Muitas empresas que estão crescendo no ambiente digital, ou até mesmo aquelas que possuem apenas páginas nas redes sociais, se perguntam: quanto custa criar um site?

Embora a resposta não seja simples, existem alguns aspectos que precisam ser levados em consideração. Então, para te ajudar a entender o investimento necessário, vamos explicar esses pontos nas próximas linhas.

Qual o custo-benefício de criar um site?

O preço, naturalmente, é um ponto de atenção quando uma empresa decide entrar no mercado digital. Mas, colocá-lo como prioridade pode ser perigoso. Afinal de contas, é possível encontrar fornecedores para desenvolver um site com preços que podem variar de R$500,00 a R$50.000,00, ou até mais, dependendo da complexidade.

Então, como saber qual é o valor justo para a criação de um site?

A primeira coisa que você precisa fazer é entender o valor que um site vai gerar para sua empresa. Pesquisas mostram que 96% dos brasileiros pesquisam online produtos e serviços de pequenas e médias empresas. Então, o site precisa ser visto como um investimento. Em alguns casos, ele será o principal canal de vendas da empresa.

Se você decidiu que vale a pena o investimento, agora vamos falar sobre o que deve ser considerado no preço.

O que considerar no preço do site?

De maneira geral, precisamos deixar claro que não há uma forma de tabelar o preço de um site. Afinal de contas, cada empresa tem suas particularidades e, se você quer ter um site que atenda suas necessidades, tem que pensar que o seu projeto será único.

Hoje, pequenas e médias empresas precisam oferecer alguns recursos em seus sites que podem encarecer o projeto, mas que são fundamentais para o sucesso a longo prazo. Então agora vamos ver quais fatores precisam ser levados em consideração no preço do site.

UX/Wireframes/Usabilidade

Sites transacionais, como as lojas virtuais, precisam ser bem planejados para que a interface final seja fácil de usar. Isso exige uma etapa de planejamento inicial.

O custo dessa etapa não está ligado somente ao desenvolvimento em si, mas também ao design da estrutura, o wireframe (protótipo da página), e todos os processos que serão implementados para fazê-lo funcionar.

Isso permitirá criar um site mais otimizado para que a experiência do usuário (UX) seja a melhor possível. Afinal, esse é um fator que determina o sucesso ou o fracasso de um site.

Layout

O layout das páginas também determina o valor do projeto. Quanto mais “exclusiva” sua empresa quiser ser, maior será o investimento em criação, não só para ter um site completamente em linha com a identidade visual da marca, mas também para diferenciá-lo. Para isso, muitas vezes, é necessário envolver a produção de ilustrações exclusivas, vídeos, infográficos e animações.

Por outro lado, se o prazo para o lançamento do site for muito curto, pode-se optar por modelos mais básicos e personalizar alguns elementos para não perder a essência da marca.

A nossa recomendação é que você tente fugir ao máximo de layouts prontos, pois, por mais que possam diminuir o custo do projeto, muitas vezes, eles não conseguem traduzir a verdadeira essência da empresa. É sempre melhor apostar em construções personalizadas e que foquem na necessidade e satisfação do seu cliente final.

Tecnologia

Sites institucionais simples e que não terão uma necessidade de atualizações constantes, podem ser construídos de maneira estática, em HTML, evitando o uso de sistemas de gerenciamento de conteúdo (CMS) e reduzindo o custo de desenvolvimento.

Porém, se você quer entrar de verdade no mundo digital, será necessário produzir novos conteúdos com frequência, oferecer formulários de cadastro inteligentes para conversão e, talvez, criar uma área reservada aos seus clientes em que poderão consultar informações exclusivas sobre a empresa/produto.

Neste ponto, na Olivas Digital, é comum utilizarmos a plataforma de código aberto WordPress como CMS de base e criar plugins específicos para cada site, mas, dependendo do cenário, também podem ser construídas soluções sob medida.

Conteúdo

Já que tocamos no assunto no último tópico, agora vamos falar sobre algo que vai ditar o alcance do seu site.

De nada adianta montar uma estrutura sensacional se você não tiver o que publicar. O conteúdo é algo fundamental para que qualquer empresa tenha sucesso na internet. É preciso, inicialmente, investir em textos de apresentação da empresa tais como a história, valores, descrição dos produtos e serviços oferecidos.

Depois disso, é a hora de evoluir para a produção de artigos, e-books e materiais que auxiliem seu potencial cliente a conhecer melhor a sua empresa, seus diferenciais e metodologia de trabalho. Esta segunda etapa está ligada ao investimento em marketing digital, mas, não há como ignorar o fato de que os desenvolvedores precisarão prever áreas do site que serão disponibilizadas para a publicação de conteúdo, bem como planejar uma estrutura para que os usuários tenham uma boa experiência ao acessá-lo.

Integrações

Tão importante como uma boa vitrine é oferecer ao cliente uma ótima experiência da porta para dentro e até de pós-venda. E nisso, as integrações podem ajudar.

Partindo de soluções mais básicas, como o envio dos contatos recebidos diretamente ao CRM da equipe de vendas, para um retorno rápido. E avançando na complexidade, como na criação de réguas de nutrição com e-mails automatizados e outras automações utilizando plataformas de marketing digital, como o RD Station. Até chegar em casos mais exigentes, envolvendo a gestão de pagamentos e dados financeiros.

A integração de sistemas é um ponto, muitas vezes, negligenciado até por grandes empresas, mas que fazem uma enorme diferença nos resultados e efetividade da presença digital.

Hospedagem do site

Para publicar um site, blog ou loja virtual, você precisa contratar um serviço de hospedagem. Todo site precisa de um servidor que irá armazenar os arquivos, imagens e informações.

Existem diversos tipos de serviços, mas que variam muito de acordo com a necessidade da sua empresa. O que pesa na escolha são dois fatores: a complexidade técnica do seu site (sistemas necessários) e volume de acessos que terá.

Saiba mais a respeito no artigo sobre os diferentes tipos de hospedagem de sites.

Segurança

A segurança também é um fator importante que não deve ser deixado de lado, pois será fundamental para garantir o sigilo no recebimento das informações de seus clientes e também essencial para que seu site seja corretamente indexado pelos buscadores.

Mas, nem sempre isso pesa no bolso. É possível utilizar certificados SSL confiáveis e gratuitos se o seu servidor de hospedagem suportar o serviço Let ‘s Encrypt. Se não for o caso, pode gerar um custo anual que será cobrado no projeto.

Responsividade

Sites responsivos se adaptam automaticamente aos dispositivos dos usuários. De maneira simples, é pensar como o mesmo site conseguirá reproduzir os elementos da página em telas com tamanhos diferentes. E isso é muito importante porque, a cada 10 pessoas, oito têm celular. Esse é um dos motivos pelos quais o Google adotou o mobile first index, sendo o principal requisito para rankeamento do site no mecanismo de busca.

Número de páginas

O número de páginas também entra na conta de quanto custa um site. Uma loja virtual, por exemplo, que precisa de várias páginas de produtos, terá um custo diferente de um site institucional, que pode ser One Page. Então, tudo depende da necessidade da sua empresa.

Manutenção

Por fim, o último fator a se pensar é a manutenção do site. O custo médio de desenvolvimento pode prever, em alguns projetos, o valor da manutenção. Mas, algumas empresas decidem usar o serviço de manutenção de outros fornecedores para baratear o custo final do projeto. De toda forma, a manutenção do site é tão importante quanto o desenvolvimento dele e, por isso, tem um custo.

Então, se você está pensando em criar um site para a sua empresa, procure ajuda. Somos especialistas no desenvolvimento, gestão e manutenção de sites institucionais, lojas virtuais, aplicativos e plataformas digitais. Já são mais de 500 projetos entregues e dezenas de clientes satisfeitos. Entre em contato e nos conte sobre o seu projeto!

Henrique Neto

Jornalista e redator especialista em copywriting e Marketing Digital na Olivas Digital

Publicado em 08/10/2021