4 passos para planejar o ano da sua empresa

Realizar um planejamento estratégico para sua empresa é o primeiro passo para alcançar bons resultados. Mas você sabe por onde começar?

Neste artigo explicaremos como estruturar um plano de ação baseado na análise das métricas e resultados obtidos, e te ajudaremos a chegar ao entendimento de novas metas para o futuro.

Então continue acompanhando este post e se inscreva em nossa newsletter para ficar por dentro de todas as novidades e dicas do mundo digital.

Avalie os resultados

O primeiro passo de um planejamento é mensurar os resultados obtidos pela empresa em um recorte de tempo relevante. Para realizar uma análise eficiente a receita é simples: colete dados.

Estes dados devem ser avaliados a partir das métricas mais importantes para o seu negócio. Afinal de contas, você não quer perder tempo com métricas de vaidade quando poderia estar fazendo bons negócios, não é mesmo?

Mas você ainda não sabe como avaliar as métricas de um site? Então baixe gratuitamente o e-book de Introdução ao WebAnalytics e aprenda.

Já fez a lição de casa e aprendeu a analisar métricas? Então vamos seguir em frente falando sobre os índices que você deve avaliar em seu site para entender os resultados obtidos até aqui.

Antes de mais nada, defina uma periodicidade para avaliação. Claro, recomendamos que o mapeamento dos dados seja feito mensalmente, mas a avaliação dos resultados deve ser parte de um recorte maior.

Portanto, recomendamos uma checagem trimestral, considerando as sazonalidades do mercado e entendendo as mudanças de comportamento do público. Períodos festivos, datas comemorativas e eventos excepcionais podem atrapalhar na avaliação, prepare-se para isso.

Depois de coletar dados mensais e separar os recortes trimestrais, é hora de confrontar as informações obtidas com dados mais antigos. Ou seja, é hora de comparar os resultados conquistados no ano com os do ano anterior.

É nessa hora que as metas estabelecidas entram em pauta. Sua empresa conseguiu cumprir os objetivos traçados no planejamento anterior?

Não?

Então talvez seu planejamento tenha falhado.

Mas não se preocupe, vamos te ajudar analisar indicadores importantes que podem revelar o motivo.

Analise as principais métricas

O primeiro passo é entender o objetivo da sua empresa. Suponhamos que o que você deseja é tornar o seu negócio a referência de mercado no ramo.

Ótimo, mas como chegar até lá?

Vamos concluir que o seu produto seja realmente bom e que sua empresa tenha domínio da área de atuação, mas ainda assim, a concorrência demonstra mais resultados.

Vamos descobrir os motivos.

Índice de visitantes no site

Utilizando o Google Analytics, mencionado anteriormente, você descobriu que a sua empresa está vendendo pouco porque as pessoas não conseguem encontrá-la.

Sua taxa de visitantes únicos é mais baixa do que a média de mercado e isso é refletido direto nas vendas. A solução mais óbvia para este contexto é aumentar o tráfego orgânico do seu site.

Para isso, uma série de ações de comunicação são possíveis. O Inbound Marketing, por exemplo, reúne um conjunto de técnicas de marketing digital que otimizam o desempenho online das empresas.

Essas estratégias fazem com que as empresas conquistem mais acessos qualificados no site. Ou seja, ela é capaz de trazer para o seu site o público verdadeiramente interessado e disposto a fazer negócio, mesmo que ele ainda não saiba disso.

Mas como a intenção deste post não é ensinar as técnicas de Inbound Marketing, indicamos que você baixe gratuitamente o nosso e-book de Introdução ao Inbound Marketing e aprenda agora mesmo a aplicar essas ações em sua empresa.

Taxa de rejeição

Mas se o problema das vendas do seu site não estiver relacionado à quantidade de acesso, talvez a questão seja a rejeição que seu site está sofrendo por parte dos usuários.

A Taxa de Rejeição, ou Bounce Rate, é um dos indicadores mais fundamentais dos sites, pois ela mostra a você o quão relevante suas páginas estão sendo para o público.

Essa métrica calcula o percentual de pessoas que foram até o seu site e saíram sem interagir, ou seja, sem clicar em nada.

Invariavelmente todos os sites têm um percentual de rejeição, o importante é mantê-lo o mais baixo possível. A maneira de evitar uma alta taxa de rejeição é simples: construir páginas atraentes e chamativas.

Se você possui um e-commerce, por exemplo, e a taxa de rejeição da sua home é alta, isso pode te dar alguns alertas: as imagens dos produtos podem não ser muito atraentes, os preços podem estar elevados ou até mesmo faltam promoções e anúncios.

Outros fatores também contribuem para uma taxa de rejeição alta. Páginas mal construídas, ausência de call to actions, conteúdo pouco otimizado fugindo de uma estrutura responsiva para dispositivos mobile… são algumas causas comuns. Avalie o seu site, descubra o motivo e aplique as mudanças necessárias.

Se você não souber como realizar uma avaliação de desempenho digital do seu site, não se preocupe, nós podemos te ajudar. Se inscreva no formulário abaixo e solicite uma análise.

Leads e taxa de conversão

Outro fator que pode ser determinante em seu planejamento estratégico é o aumento na aquisição de leads e taxa de conversão.

Estes indicadores representam uma moeda valiosa para sua empresa. São dados de visitantes do seu site que potencialmente podem se tornar um cliente.

Se estes índices estiverem abaixo da média de mercado, é hora de planejar ações para melhorar o desempenho.

Existem muitas ações que visam elevar essa métrica, que vão desde trabalhar formulários e banners atrativos nas páginas do site, criar promoções e anúncios especiais, utilizar técnicas de e-mail marketing, até produzir materiais ricos.

São muitas as estratégias que podem ser definidas no planejamento da sua empresa. Mas lembre-se: monitore as campanhas para confrontar os resultados ante as metas estabelecidas.

Para fazer a avaliação de todas as métricas citadas anteriormente e de outras, desenvolvemos uma planilha de modelo que te ajudará a analisar os resultados do seu site. Baixe gratuitamente e comece a melhorar seus resultados agora.

Invista em atendimento e Customer Success

Sua empresa já possui uma área de atendimento personalizada que está preparada para os novos desafios do mercado?

Se a resposta for não, avalie a necessidade de planejar o investimento em uma equipe especializada na aquisição de clientes. Afinal, de nada adianta realizar uma estratégia de marketing eficaz se na hora de fechar negócio, a empresa não consegue transformar o interesse em venda.

O atendimento é uma área vital para as organizações, pois são os responsáveis pelo relacionamento entre empresa e público-alvo.

A necessidade da contratação de bons profissionais se tornou tão grande que uma nova posição surgiu no mercado: o Customer Success.

Mais do que um profissional, essa tendência envolve técnicas de relacionamento, suporte e atendimento ao cliente que auxilia não apenas na contratação de novos negócios, mas também contribui para a manutenção daqueles clientes já conquistados.

As ações dessa estratégia impactam diretamente no LTV (Lifetime Value) e melhoram os resultados da sua empresa, uma vez que reter um cliente custa 7 vezes menos do que conquistar um novo.

O profissional de Customer Success desempenha funções vinculadas ao pós-venda, atendimento e gestão de contas. Suas ações partilham noções de um atendimento personalizado completo que age para construir um vínculo com o cliente.

Mais do que isso, o profissional mantém o bom relacionamento com o consumidor por meio de ações pró-ativas. Isso faz o público se sentir minimamente resguardado pela empresa e aumenta a chance de novos negócios.

Integre sistemas e pessoas

Se a sua empresa ainda é refém de processos manuais, você está ficando para trás.

Já não é mais novidade que o desenvolvimento tecnológico trouxe facilidades para a rotina das empresas e otimizou o trabalho das equipes e profissionais.

Hoje em dia, já existem softwares dedicados à integração de departamentos inteiros que agilizam os processos internos e garantem segurança e comodidade, tanto para a empresa, quanto para seus clientes.

Os SaaS (Software as a Service) têm baixo custo de aquisição e implementação, além de usabilidade facilitada e armazenamento na nuvem, o que dá ainda mais segurança para as informações e dados obtidos.

Com estas ferramentas, além de integrar os processos e as pessoas, você pode ainda automatizar ações que demandam tempo dos profissionais, além de evitar processos manuais desgastantes que podem tirar a agilidade e gerar perda de informações.

Depois de todas essas dicas chegou a hora de colocar a mão na massa. Dê um passo em frente e projete o crescimento da sua empresa. Não perca tempo e comece agora.

Henrique Neto

Jornalista e redator especialista em copywriting e Marketing Digital na Olivas Digital

Publicado em 10/12/2018