Como otimizar minha campanha de Email Marketing?

Tudo bem, campanhas de Email Marketing não são exatamente uma novidade. Os emails foram criados como um recurso poderoso para os negócios, talvez primeiramente para comunicação interna, mas as possibilidades que criaram expandiram seu uso para o comercial, que rapidamente popularizou-se.

Ao longo dos anos, plataformas, CRM’s e sistemas foram desenvolvidos para potencializar o uso do email, tanto para o mercado B2B quanto para o B2C.

O volume de disparo de emails cresceu tão assustadoramente rápido que a competitividade do segmento obrigou provedores a criarem barreiras para proteger os usuários.

Com isso, os profissionais precisaram se adaptar e criar modelos e estratégias otimizadas que impactem o cliente e obtenham os resultados esperados pelas empresas. Um desafio, de fato.

Foi pensando nisso que criamos este artigo. Aqui você verá dicas de como otimizar uma campanha de Email Marketing e os erros mais comuns cometidos em estratégias malsucedidas.

Então vamos lá!

Mas antes, inscreva-se em nossa newsletter para ficar por dentro de todas as novidades do mundo digital com dicas e conteúdos exclusivos.

Erros mais comuns

Para começar, vamos falar sobre os erros mais recorrentes nas campanhas de Email Marketing. Desde a programação equivocada do fluxo de disparo, até a má formatação e descuidos que podem levar o email a cair na caixa de spam.

O avanço dos recursos de mídia e o aprimoramento da Inteligência Artificial fizeram com que o relacionamento entre empresa e seu público se tornasse mais direto.

Os contatos passaram a ser personalizados para atender as preferências do lead. Deste modo, as plataformas e ferramentas de email conseguem criar fluxos e automações impactantes para as personas.

Isso quer dizer que é possível criar, através de programas, ações destinadas a certos públicos. Essas ações são ativadas por meio de gatilhos que expressam a posição do cliente na jornada de compra.

Sendo assim, fica evidente a importância da campanha de email para uma estratégia de marketing digital eficiente. Até porque, o recurso faz parte das abordagens que compõem o Inbound Marketing, para uma nutrição de leads que gere conversão e resultados!

Saiba mais sobre as técnicas de Inbound Marketing baixando nosso e-book gratuito agora!

Contudo, podem acontecer muitos problemas na estratégia que interferem no resultado da campanha. Abaixo, listamos o que de mais comum acontece:

Frequência de disparo

As campanhas de Email Marketing buscam acompanhar o lead por toda a jornada de compra passando por cada fase do funil de vendas com conteúdo, materiais e informações relevantes que amadurecem este potencial cliente.

Entretanto, a nutrição deve ser feita estrategicamente para evitar o grande pesadelo dos profissionais de marketing: o descadastro.

Para evitar perder o seu lead no meio do caminho, é fundamental dosar a intensidade e a periodicidade dos envios. Claro, você não quer ficar ausente ao ponto de ser esquecido, mas também não quer se tornar irritantemente lembrado.

Não existe uma receita para definir o fluxo de disparo, mas a solução é muito mais simples do que pode parecer: teste!

Fazer testes com os leads é a maneira mais prática de analisar a eficiência da campanha. Lembre-se apenas de que o seu cliente não é cobaia, então nada de ficar testando novas abordagens de hora em hora.

Compra de lista

Se uma agência utiliza a compra de lista de emails em sua estratégia, desconfie dela.

Possuir o contato de muitas pessoas não significa que a empresa conseguirá fazer negócio com elas. Afinal de contas, os clientes devem optar em receber mensagens para estabelecer uma relação com sua marca, caso contrário, o destino dos seus emails certamente será a caixa de spam, ou a lixeira mesmo.

Querer “cortar caminho” na disputa é uma armadilha que te deixa com uma bomba nas mãos: uma lista de leads fria.

Este é um dos maiores erros que devem ser evitados em uma campanha estruturada. Os resultados só serão sentidos quando a base de leads promover bons SQL’s para a equipe de vendas.

Para isso, conquiste seus leads através de conteúdos relevantes, com preenchimento de formulários da sua página para acessar e-books e materiais exclusivos de interesse da persona.

Conteúdo irrelevante e mal trabalhado

O conteúdo é a arma mais poderosa do marketing digital nessa nova era do mercado na internet.

Para te auxiliar a otimizar a comunicação entre empresa/cliente, a tecnologia evoluiu e facilitou a vida dos profissionais. Mecanismos de navegação desenvolvidos com Machine Learning permitem que as empresas reconheçam o histórico de acesso dos usuários para traçar seu perfil de consumo e segmentar o público.

À medida em que uma empresa sabe as preferências de seu cliente, produzir ações, materiais e conteúdos focados neles é mais fácil e assertivo. Sem contar a eficiência da estratégia e o aumento das taxas de conversão.

Portanto, fazer a segmentação do público com base nos elementos que compõe o perfil de compras é a base de uma campanha de Email Marketing.

Email poluído e título em caixa alta

O layout e o design do email são tão importantes quanto a home do seu site, afinal, ter uma visão agradável da mensagem que a empresa está passando é essencial para que ela seja levada a sério.

Ninguém gosta de abrir um email e encontrar um textão com milhares de elementos com opção para clicar, assinar, baixar etc. Seu lead tem que se sentir atraído para clicar no lugar que você destaca. Portanto, vá direto ao ponto.

Além disso, ESQUEÇA A CAIXA ALTA! Texto em caixa alta fica estranho, não é mesmo? No título do email também! Além de ser uma tentativa desesperada para chamar atenção, títulos em caixa alta tendem a piorar a reputação do seu domínio, então não faça isso.

A sua mensagem deve ser atraente e o email tem que permitir a leitura para despertar curiosidade em quem o lê.

Se você vai enviar uma newsletter, por exemplo, escolha as principais informações a serem passadas e defina muito bem os elementos para facilitar a leitura.

Já para os casos de anúncios de promoção de produtos no e-commerce, envie uma imagem simples, mostrando a oferta de poucos produtos, e não um catálogo poluído.

O que fazer para melhorar?

Não cometer os erros citados anteriormente já é uma maneira de melhorar o desempenho da sua campanha, mas ainda assim, vamos aprender outras boas práticas para otimizar o Email Marketing da sua empresa!

Call to actions de destaque

Emails são fontes poderosas de tráfego, engajamento e conversão, portanto é fundamental utilizá-los ao seu favor.

O Relatório de Estatística de Email, realizado pela empresa americana de pesquisa de mercado, The Radicati Group, mostrou que diariamente, 269 bilhões de emails são enviados.

Nesse emaranhado de mensagens com as quais os usuários são bombardeados estão mensagens comerciais, conteúdos informativos, institucionais, etc.

Então como fazer para se destacar?

O primeiro passo é mandar uma mensagem simples e direta, que seja ao mesmo tempo relevante e leve o leitor a realizar a ação que a empresa espera.

Para isso, adicionar um call to action é fundamental!

Entretanto, deixe a originalidade tomar conta e substitua comandos simples por mensagens personalizadas cujo botão represente o benefício que clicar na mensagem trará.

Ora, se você oferece um e-book para analisar o desempenho de uma campanha de marketing digital, então aposte em um call to action que sugira o ganho da empresa em baixar aquele material.

Troque o “baixe agora” pelo: “melhore sua estratégia digital sem perder tempo”, ou algo do tipo.

Segmentação da base

Já mencionamos que um dos grandes erros das campanhas de Email Marketing é a falta de personalização das mensagens enviadas. Isso muito tem a ver com uma segmentação da base de leads incorreta, ou inexistente.

Com todos os recursos de programas que te auxiliam a identificar o estágio do funil de vendas e o perfil de consumo dos leads, não existe desculpa para não segmentar sua base corretamente.

Enviar mensagens irrelevantes para os potenciais clientes faz com que o contato se esfrie e fique cada vez mais longe de se tornar um SQL de fato.

Além disso, as pessoas gostam de se sentir especiais. No Marketing, isso quer dizer que os clientes querem sentir que aquela campanha é feita para ele, sob medida. E isso é possível!

A personalização é uma ótima estratégia para melhorar as taxas de abertura e conversão.

Dados da empresa americana, Monetate, mostraram que 79% das empresas que fazem campanhas de Email Marketing personalizadas atingem ou superam os objetivos de receita.

E para que a personalização seja feita, a segmentação da base é fundamental!

Harmonia entre imagem e texto

Para uma boa taxa de entregabilidade, é recomendado que um email seja dividido entre 60% texto e 40% imagem.

Ou seja, emails com muito texto ou que tenham apenas imagens têm taxa de entrega menor, e, por consequência, resultados inferiores na campanha de Email Marketing.

Além disso, é extremamente importante adicionar elementos às imagens para aumentar o tráfego e a conversão das mensagens.

Atributo ALT para fazer a descrição da imagem em leitores de email especiais para deficientes visuais é essencial. Ele também é utilizado para que provedores de email entendam o conteúdo da mensagem.

E não se esqueça: utilize imagens de alta qualidade com links para que os seus leads possam ser redirecionados ao lugar que a campanha deseja.

Esqueça os anexos

Anexar arquivos nas suas campanhas de Email Marketing normalmente é malvisto pelos provedores de email. Eles podem entender que o conteúdo é malicioso e te mandar direto para a caixa de spam, prejudicando muito a estratégia da empresa.

Para enviar arquivos aos seus leads, utilize call to actions com links diretos para o arquivo hospedado em seu site. Você pode ainda optar por utilizar serviços de hospedagem na nuvem, como o DropBox e o Google Drive.

Defina uma pessoa como remetente

É normal receber emails cujo remetente é um “[email protected]” ou até mesmo o “[email protected]”. Não é necessariamente um erro, mas uma campanha de Email Marketing personalizada deve passar a sensação mais intimista. Ao contrário do que a personalização busca alcançar, essa prática cria um sentimento de impessoalidade nos envios.

Sendo assim, que tal experimentar incluir o nome e o email de alguém da empresa no remetente? Essa é uma ótima saída para que o destinatário deste email crie um vínculo com a sua marca.

Outro ponto positivo é que, ao excluir o “no-reply” da sua estratégia, pode-se criar uma relação direta e eficiente com o lead. Caso ele tenha alguma dúvida sobre a sua mensagem, ele entra em contato com o remetente e passa a ter um atendimento personalizado.

Descadastro

Por último, mas não menos importante, permita que as pessoas se descadastrem facilmente.

Pode parecer contraditório, mas o descadastro é muito importante para os resultados da sua empresa. Afinal de contas, se aquela pessoa não está interessada em seu conteúdo ou produto, não vale a pena mantê-la esfriando a sua lista.

Além de melhorar o contato com seus potenciais clientes, permitir que um lead se descadastre com facilidade é fundamental para a taxa de entregabilidade do email.

Isso acontece porque quando as pessoas não encontram a opção de unsubscribe (descadastro), elas tendem a marcar o email como spam. Em metade dos casos, é exatamente o que acontece.

A marcação como spam é muito mais prejudicial a sua campanha do que perder um inscrito, pois prejudica a reputação para estratégias futuras, já que este é um dos critérios de análise dos provedores para a entrega dos emails.

Analise os resultados

Por fim, de nada adianta seguir a cartilha dos bons mandamentos do Email Marketing se você não souber fazer uma avaliação dos resultados obtidos pelas campanhas.

Para analisar o desempenho das principais métricas digitais da sua empresa, baixe o e-book de Introdução ao WebAnalytics e entenda como melhorar a estratégia da sua marca no mercado.

Henrique Neto

Jornalista e redator especialista em copywriting e Marketing Digital na Olivas Digital

Publicado em 12/03/2019