Compartilhe

Storytelling: como tornar seu conteúdo atraente

A produção de conteúdo tornou-se fundamental para uma estratégia de marketing digital consistente e profissional. Agências e empresas de segmentos diversificados da indústria e comércio passaram a adotar essas técnicas para aumentar os índices de engajamento.

Atrair acesso às páginas é o primeiro desafio, e a solução encontrada já se popularizou: o Inbound Marketing.

O Inbound Marketing utiliza conteúdo e outras técnicas para atrair as personas ao site de uma empresa para então educá-lo, nutri-lo e convertê-lo, passando por todas as etapas do funil de vendas.

Contudo, todo o caminho seguido pelo cliente deve ser guiado de maneira que o encante. E é exatamente sobre isso que vamos tratar neste artigo. Você já conhece o storytelling?

Se você ainda não está familiarizado com o termo não se preocupe. Neste post você descobrirá tudo sobre o assunto. Então continue acompanhando!

[siteorigin_widget class=”WP_Widget_Custom_HTML”][/siteorigin_widget]

O que é storytelling?

O desenvolvimento da capacidade de contar uma boa história pode ajudar a sua empresa a se conectar com os seus clientes com mais facilidade.

E isso é simples de explicar.

Você já se pegou entretido pela narrativa de um texto e não via a hora de chegar até o final para descobrir o desfecho da história?

Seja em um filme, um livro ou uma peça teatral, saber construir uma narrativa envolvente cativa o público e o faz querer consumir aquele conteúdo totalmente.

Este é o papel do storytelling no marketing de conteúdo!

De forma resumida, storytelling é a capacidade de contar histórias de maneira relevante, em que os elementos disponíveis – áudio, vídeo, imagens – são utilizados para incrementar o texto.

Essa estratégia ajuda a promover o negócio sem que seja necessário fazer um anúncio de um produto diretamente. Portanto podemos dizer que o storytelling é mais persuasivo do que invasivo.

Utilizado no Marketing e na Publicidade, o recurso se destaca pela capacidade de estreitar a relação entre uma marca e o seu consumidor final. É um ótimo aliado para compartilhar ideias, conhecimentos e demais interesses através de uma narrativa.

Importância do storytelling nos negócios

Quando a empresa oferece uma narrativa rica e apresenta seu produto agradavelmente, o público-alvo fica mais próximo do seu negócio e cria uma relação de confiança.

Essa relação de confiança entre as duas partes envolvidas no processo gera o engajamento necessário para levar o cliente até uma possível compra. Este processo de vendas indireto é mais sutil e usa elementos emocionais para o convencimento.

A produção de conteúdo mais leve e atraente tem sido cada vez mais utilizada no marketing digital. A estratégia passou a ser aplicada para conquistar clientes no lançamento de produtos, ou mesmo, para fidelizar o público da marca.

De qualquer maneira, é fato que o Storytelling tem vantagem no processo de vendas, uma vez que o apelo emocional é uma variante que influencia significativamente no comportamento do cliente, e por consequência, do mercado B2C. É comprovado que a emoção estimula o consumo e sobrepõe-se à razão na hora de fazer uma compra.

Mas para construir um bom conteúdo através dessa estratégia, é importante que a empresa conheça o perfil detalhado do seu público-alvo, afinal, é preciso saber para quem está contando a história.

O sucesso do storytelling

Não é de hoje que o storytelling se mostra eficiente.

Um dos maiores casos de sucesso do uso da estratégia no marketing e propaganda é a Apple. A empresa vende inovação e o desejo de revolução pessoal e, implicitamente, consegue evangelizar o seu público e despertar o desejo daqueles que ainda não fazem parte dos consumidores.

Ao contar uma história, você desperta gatilhos mentais nas pessoas que estão assistindo. Esse é um processo totalmente emocional que impacta na decisão das pessoas.

Portanto, storytelling é uma ferramenta de persuasão, que influencia as pessoas a fazerem negócio com você e, também, passam a ter a sua marca como referência no mercado.

Tudo isso acontece por algumas razões:

Storytelling afeta o cérebro

Uma história bem contada é mais fácil de ser lembrada do que uma mal estruturada. Este é o princípio de storytelling. O teórico falecido em 2016, Jerome Bruner, pioneiro no estudo da Psicologia Cognitiva, observou em seu trabalho que um fato tem cerca de 20 vezes mais chances de ser recordado se estiver inserido a uma história.

Engaja o público

O conteúdo desenvolvido de forma inovadora e atraente tende a chamar a atenção do público e permite mais interação. É normal no ambiente digital que uma boa história, campanha e propaganda, seja compartilhada entre amigos nas redes sociais. Isso ajuda a aumentar os índices de conversão e resultado das empresas, uma vez que o cliente é o melhor vendedor que uma empresa pode ter.

Apelo emocional

Ao utilizar storytelling em sua estratégia, as empresas podem usar elementos que façam o público se identificar com a história contada, seja através de uma experiência semelhante vivida ou até por um desejo a se realizar. O fato é que esse conteúdo consegue chegar ao ponto mais profundo e decisivo no fator de compra. Ele é o gatilho que as marcas buscam para influenciar o comportamento de seus clientes!

Como aplicar o storytelling

Quando estudar o seu público-alvo, você saberá o momento e a maneira certa de investir em storytelling. Lembrando sempre que não existem regras para a sua criação e, sim, que ela seja atrativa ao seu potencial cliente e que também engaje o público com a sua marca ou produto.

Hoje, é normal uma compra não ser conduzida pela necessidade do consumidor pelo produto, mas porque ele é mostrado de forma convincente a ponto de provar que aquele produto pode solucionar um problema em algum momento futuro.

Na home page de um e-commerce, por exemplo, aplicar o storytelling está ancorado ao bom uso dos recursos visuais em um design atraente.

De maneira criativa, é preciso desenvolver um ambiente convidativo cuja narrativa leve o cliente a conhecer o produto não apenas pelo que ele é, e sim por tudo o que ele pode realizar. Além disso, a interface deve incentivar a interação do usuário.

Lembre-se que uma história bem contada tem: introdução (início), desenvolvimento (meio) e conclusão (fim). E é isso que você deve ter em mente quando planejar um conteúdo.

Primeiro, apresentar o assunto é como apresentar o personagem de uma história. Você mostrará quem ele é, suas motivações e objetivos. Com seu produto não será diferente.

Passada a introdução, com todos os elementos necessários, a história passa a se desenrolar até que o personagem se depare com um problema. Aqui, é preciso apresentar os desafios e as motivações que levarão o personagem a transformar seu comportamento e buscar novas ferramentas.

A conclusão natural que se desenha a partir daí leva o seu produto como a solução para o problema anteriormente apresentado. Além disso, comumente os desafios relatados despertam a curiosidade do público ao mesmo passo que percebem que estas são questões com as quais se identifica.

A técnica que você acabou de ler é chamada de jornada do herói, e existe há tempos. A estratégia de storytelling apenas utiliza recursos e elementos para que a criação de um conteúdo apoiado no princípio seja mais atraente.

A narrativa pode utilizar elementos audiovisuais que hoje engajam o público para prender a atenção e culminar no objetivo da marca.

O resumo disso tudo é que este tipo de metodologia é fundamental para empresas que, de alguma forma, buscam se destacar em um mercado já saturado. Inovar é estar a frente!

Mas atenção: para unir o storytelling a sua estratégia de marketing digital, certifique-se de dominar o assunto. Para isso, baixe agora nosso e-book de Introdução ao Inbound Marketing e conheça as técnicas de atração mais completas do mercado.

[siteorigin_widget class=”WP_Widget_Custom_HTML”][/siteorigin_widget]