Compartilhe

Google shopping gratuito no Brasil

Ainda em 2019, o Google anunciou que sua vitrine de produtos (Google Shopping) em breve passaria a ser gratuita. As mudanças na plataforma entraram em vigor no dia 27 de abril, nos Estados Unidos. Para o resto do mundo, o Google Shopping gratuito chega até o final do ano.

Essa novidade trará mudanças importantes para os e-commerces e para o Marketing Digital e nós listamos algumas delas.

As mudanças no Google Shopping

Caso ainda não esteja familiarizado com o funcionamento do Google Shopping, os produtos presentes na categoria “Shopping” do buscador indicavam itens patrocinados.

Ou seja, as empresas pagavam ao Google para apresentar seus produtos, como um Market Place.

Google Shopping gratuito

Os resultados apareciam de acordo com a sua relevância, o histórico de busca do usuário e os lances feitos pelas empresas que ofertam os produtos.

No entanto, como medida para ajudar as empresas a enfrentarem a crise causada pela pandemia do novo Coronavírus, o Google decidiu antecipar o lançamento da novidade.

Segundo Bill Ready, Presidente de Negócios do Google: “Para os varejistas, essa alteração significa exposição gratuita a milhões de pessoas que acessam o Google todos os dias para atender às suas necessidades de compras. Para os compradores, significa mais produtos de mais lojas, que podem ser descobertos na guia Google Shopping”.

Se você já tem uma conta no Google Merchant Center, seus produtos cadastrados poderão aparecer na aba de compras sem a necessidade de pagar para isso. Caso ainda não possua uma, essa é a hora de apostar na ferramenta.

Principais impactos do Google Shopping gratuito

As mudanças aplicadas pelo Google têm reflexo tanto para os usuários finais (clientes) quanto para as empresas.

A gratuidade do Google Shopping, na prática, significa para os compradores que mais produtos poderão ser encontrados, com preços e modelos diferentes.

Já para os vendedores, as mudanças significam atingir mais pessoas sem a necessidade de investir em mídia para isso. Essa é uma grande vantagem já que haverá maior exposição de seus produtos para quem já demonstrou interesse em comprar.

Pequenas empresas podem se beneficiar da mudança e competir com os grandes varejistas. Contudo, é importante lembrar que as mudanças se aplicam apenas a guia Shopping do buscador.

Ao fazer uma pesquisa na página principal do Google, os resultados que aparecerão no topo ainda serão anúncios pagos. É a categoria Shopping que sofrerá a transformação.

Ainda que os destaques da página continuem sendo resultados pagos, outros produtos também serão listados, algo que não era possível antes da mudança.

O Google não deixou claro como será feita a listagem, mas supomos que será baseado no algoritmo que exibe os resultados mais relevantes.

Como fica o SEO?

As últimas atualizações do sistema de busca do Google vêm dando cada vez maior importância para o contexto do usuário. A localização do usuário, por exemplo,  já tem uma grande influência na relevância dos resultados.

Agora com o Shopping aberto a todos, torna-se ainda mais importante o SEO Local, vinculando sua loja virtual ao Google Merchant e publicando seu feed de produtos.

A novidade ainda não tem data oficial para estrear no Brasil, mas é certo que será ainda este ano. Se você ainda não tem um e-commerce e o feed publicado, está na hora de se preparar para tirar proveito deste recurso.