Lancei meu site, quais métricas são importantes para mim?

O Google Analytics é a principal ferramenta para medir o sucesso, ou fracasso, de qualquer site ou ação online. Mas poucos sabem tirar bom proveito dele, frente a tanta informação que ele trás.

Vamos entender como ele funciona e quais são as informações principais que você deve acompanhar no seu site ou loja online.

Conheça as principais métricas

Primeiramente vamos entender os dados brutos que serão utilizados depois para trazer indicadores:

1. Usuários: quantas pessoas* entraram na sua loja

2. Sessões: se uma pessoa acessou sua loja duas vezes em um intervalo maior do que 30 minutos entre cada acesso foi contabilizado um usuário, mas duas sessões

3. Visualizações de página: total de páginas do seu site que foram acessadas por todos os usuários que passaram por ele

4. Duração da sessão: intervalo de tempo médio entre a primeira página acessada por um usuário e a última antes de sair do site. Observe que é o tempo entre páginas, se um usuário, por exemplo, acessa uma página e ficar nela 15 minutos lendo e não acessar outra página do seu site em seguida, este tempo não** será contabilizado

Observações aos puritanos:

* simplificamos a explicação para efeitos didáticos, tecnicamente podem ser pessoas diferentes acessando do mesmo computador/browser assim como se a mesma pessoa acessar por dois dispositivos/browsers diferente nem sempre o GA irá conseguir identificar que é o mesmo usuário
** existem maneiras de medir isso, mas pela implementação padrão é o que acontece

Entrando na parte divertida, vamos conhecer os principais indicadores que são gerados à partir destes dados:

Taxa de rejeição

Quando um usuário entra no seu site, vê uma primeira página e não continua navegando por ele, não vai para uma segunda página, é considerada uma rejeição (bounce). Logo a taxa de rejeição é a porcentagem de quantas vezes isso acontece em relação ao total de sessões que seu site recebeu.

Taxa de conversão de meta

Todo site tem ao menos um objetivo, o mais simples de todos vamos dizer que é fazer com que as pessoas entre em contato com a sua empresa por um formulário de contato. Após instalar o Google Analytics no seu site crie uma meta para medir esse resultado. Então você poderá visualizar a taxa de conversão dele: quantas mensagens foram enviadas em relação ao total de sessões.

Não sabe como utilizar o Google Analytics para analisar os resultados do seu site? Baixe nosso e-book gratuito de Introdução ao WebAnalytics e aprenda agora.

Taxa de conversão do comércio eletrônico

Da mesma maneira, se você tem uma loja online, irá acompanhar quantas vendas teve em relação ao total de sessões que o site recebeu. Uma maneira simples de entender, essa taxa irá mostrar a cada quantas pessoas que entram na sua loja, realiza uma compra.

As origens de acesso

Até aqui você tem números brutos e alguns indicadores, mas parte do segredo para entender o que está funcionando ou não para o seu site é observar estes dados de acordo com cada origem de acesso.

Rapidamente você poderá perceber quantas pessoas chegaram ao seu site a partir das suas ações em redes sociais, acessando seu site diretamente, pelas suas campanhas de marketing e outros meios.

E, principalmente, observar estes indicadores para cada um destes canais. Desta forma será possível direcionar melhor os recursos aos canais que trazem melhores taxas e buscar melhorar os resultados dos que não vão tão bem assim.

Dica bônus: o segredo da otimização

Quando você precisa que sua loja ou site gere mais vendas ou contatos a primeira ideia que surge é trazer mais pessoas para o seu site.

Afinal, você tem as taxas de conversão que te indicam que a cada X acessos, você recebe Y contatos. Logo, se você aumentar o número de acessos tende a receber mais contatos. O que é correto e sim, vai ajudar.

Porém o segredo das empresas de sucesso é não olhar só para isso. Você pode iniciar campanhas e ações de divulgação, mas antes, ou em paralelo a isso, faça uma análise sobre estes indicadores e busque fazer melhorias no seu site e na sua comunicação para que estas taxas melhorem.

Entenda por que isso faz toda a diferença:

Vamos imaginar uma loja online que recebe 200 visitas (sessões) por dia e tem em média 1 venda por dia. Logo, ela terá uma taxa de conversão de 0,5%. Se você dobrar os esforços de divulgação da loja, dobrando os seus custos, chegará a 400 visitas e 2 vendas por dia.

Muito bem, você vendeu mais porém seus custos aumentaram na mesma proporção que a receita.

Agora se você fizer algumas melhorias na sua loja, como melhorar as fotos de exposição dos seus produtos, melhorar a experiência de navegação, facilitar o cadastro, reduzir preço, uma infinidade de possibilidades que devem ser testadas.

Digamos que ao invés de uma venda a cada 200 visitas, você passar a ter 1 venda a cada 150 visitas. Sua taxa de conversão vai passar de 0,5% para 0,67%. Pouco? Você acabou de aumentar em 17% seu faturamento sem ter que tirar um centavo do bolso. Interessante, não?

Pois é de pouco em pouco que mora o segredo das startups e empresas de sucesso. Medindo cada uma das etapas do processo de vendas e otimizando. Feito isso em paralelo junto com melhoria nas ações de divulgação vão fazer seu site decolar.

Retornando ao exemplo anterior, com essa nova taxa de conversão otimizada as 400 visitas ao invés de gerar 2 vendas vão gerar 2,67. Ou seja, ao aumentar o investimento a otimização aumentou em 67% seu resultado.

Pode parecer complicado e um monte de números, mas se você parar e olhar para eles uma vez por mês ou por semana não tenho dúvidas que vai saber dizer se seu site está ajudando ou não a fazer sua empresa crescer.

Se tiver dúvidas ou quiser compartilhar sua experiência após passar por este guia, entre em contato. Vamos adorar poder trocar algumas experiências e te ajudar neste processo.

Saiba também como definir KPI’s ajuda sua empresa a conquistar melhores resultados.

Fred Carbonare

Co-fundador da Olivas Digital e responsável por Vendas, Gestão e Marketing Digital. Atua com produtos digitais há 20 anos e é especialista em planejamento, métricas e integrações entre ferramentas

Publicado em 22/11/2017