Compartilhe

KPI’s para startups de alta performance

Os Indicadores-chave de Performance, ou KPI’s, são as métricas mais importantes que devem ser acompanhadas para mensuração de resultados e análise do objetivo traçado.

Nós temos um artigo explicando como definir os KPI’s ajuda a alcançar o seu objetivo de marketing.

Mas se você já sabe o que são e para que servem os Indicadores-chave de Performance, e tem ou pretende começar uma startup, precisa ficar atento para quais índices são importantes manter sob vigilância.

Por isso nós decidimos fazer um manual que te ajudará a entender os KPI’s mais importantes para uma startup de sucesso.

[siteorigin_widget class=”WP_Widget_Custom_HTML”][/siteorigin_widget]

Receita Recorrente

A receita recorrente é uma métrica de suma importância para análise do desenvolvimento de sua startup. Ela deve ser incorporada ao seus KPI’s, pois te permitirá saber a margem de lucro mensal garantido. Serviço de assinatura, por exemplo, é um bom caso de receita recorrente.

Vale lembrar que com o conhecimento deste índice será possível traçar um objetivo de marketing mais detalhado, como: aumentar a receita recorrente.

ROI – Retorno sobre Investimento

Esta métrica é simplificada. Ela dirá qual é o retorno para cada investimento feito. Basicamente mensura quanto o seu gasto traz em lucros.

Isso é importante para saber efetivamente se determinada ação está te dando o retorno esperado ou se é uma fonte de investimento que precisa ser melhor trabalhada no seu objetivo. Será uma importante fonte para a concepção de uma nova estratégia de atuação.

Para medir o ROI deve-se subtrair os custos pelos ganhos e dividir este valor novamente pelos custos da ação. Depois disso, basta multiplicar o valor por 100 e o resultado será o valor percentual do retorno.

Veja o exemplo:

Ganhos = 200 reais

Custos = 100 reais

Ganhos – Custos = 100/Custos = 1

Agora basta multiplicar o resultado da ação por 100 e teremos o percentual do retorno. Neste caso: 1×100 = 100% de retorno.

Ou seja, se o investimento foi de 100 reais e o retorno de 200, de maneira simples, quer dizer que a empresa teve 100% de retorno.

Fácil, não é mesmo?

CAC – Custo de Aquisição de Cliente

Este é um índice que deve ser acompanhado de perto. Defini-lo como KPI ajuda a entender quanto de fato custa um cliente para sua empresa.

Se o investimento não estiver gerando o retorno esperado, talvez seja porque você gasta muito para conquistar uma venda. Lembre-se: o CAC deverá ser menor do que a receita.

Esta métrica leva em consideração todos os custos de uma operação até que uma pessoa torne-se um cliente.

Para calcular, devemos somar todos os custos com aquisição de clientes, como os custos com equipe de marketing e ações patrocinadas, por exemplo, e dividir o valor pelo número de novos clientes.

Veja o exemplo:

Equipe de Marketing = 150 reais

Posts Patrocinados = 150 reais

Novos clientes = 300

Marketing + Posts Patrocinados = 300/Novos Clientes = 1

Na prática, quer dizer que você gasta 1 real para cada novo cliente. No entanto, você ainda deverá verificar qual a receita que cada novo cliente traz.

Neste exemplo básico, o CAC é de 1 real e dificilmente um cliente trará um retorno menor do que ele, o que é um bom sinal.

Porém, estes números variam e por isso é preciso ficar sempre atento aos valores investidos e a receita obtida.

Ticket Médio

Este é o valor médio de compra por cliente. Significa quanto em média você recebe a partir da soma da receita dividida pela quantidade de clientes em um determinado período.

Veja o exemplo:

Receita = 3000 reais

Clientes no período = 300

Receita/Clientes = 3000/300 = 10

Ou seja, o seu ticket médio é de 10 reais

LTV – Lifetime Value

Este indicador está diretamente relacionado ao CAC e ao Ticket Médio. Ele é o valor do ciclo de vida de cada cliente para sua empresa. Ou seja, ele ajuda a determinar quanto cada cliente gera por um período de tempo.

Com ele, é possível saber quanto cada cliente único vale para sua empresa, e com isso, definir se o seu CAC está abaixo ou acima da receita.

Para calcular este valor é preciso multiplicar o valor do ticket médio pelo número de transações anuais por cliente e, se possível, por ano.

Veja o exemplo:

Ticket médio = 10 reais

Número de transações anuais por cliente = 12

Anos = 1

Ticket médio x número de transações x anos = 10x12x1= 120

Isso quer dizer que cada cliente gera 120 reais durante o tempo em que permanece com sua empresa. O CAC de 1 real por cliente e a receita de 120 significa um bom retorno.

Churn Rate

Churn Rate significa a quantidade de clientes que deixaram de consumir os seus produtos. Este índice é muito comum e deve ser considerado para ajudar a melhorar e manter sua receita recorrente com bons números.

Esta métrica vai ajudar você a traçar ações para manter os clientes por mais tempo com sua empresa.

Vale lembrar que é mais barato manter um cliente do que conquistar novos. Ou seja, os seus custos com as ações para evitar o churn serão mais baixos do que com as ações para trazer novos clientes.

Este medidor tem uma taxa aceitável para startups e não deve ultrapassar uma média de 5% dos clientes. Lembre-se que quanto maior o seu churn, mais você deve investir para a aquisição de novos clientes, a fim de continuar gerando receita.

É importante lembrar que para medir os KPI’s é preciso definir uma periodicidade de avaliação.

Para isso, teste variações de períodos de mensuração para entender com qual frequência sua startup gera mais números para verificação.

E não se esqueça, os KPI’s devem ser as métricas de maior relevância para a sua empresa, e defini-los ajuda a traçar um objetivo e uma estratégia de atuação mais eficientes.

Baixe nosso e-book de Introdução ao WebAnalytics e comece a mensurar os resultados agora mesmo.

[siteorigin_widget class=”WP_Widget_Custom_HTML”][/siteorigin_widget]